Cães, Dicas, Pet

Como ajudar seu filho a lidar com a morte do cão

Nada dura para sempre, inclusive quem amamos. Infelizmente, cães vivem pouco tempo e perde-los não é fácil pra ninguém, principalmente pra uma criança. Muitas delas nem se lembram de sua vida sem o animal e outras nascem depois que o pet chegou à família. Por isso, para elas a morte de um cão se torna mais traumático.

Diga a verdade

É comum que os pais digam “Ele foi embora”, “Ele foi dormir” para evitar o sofrimento dos filhos. Não deixe a criança confusa, porque ela sabe que quem dorme, acorda e quem vai embora, é por vontade própria. A melhor coisa a ser feita, é dizer a verdade e permitir que a criança sofra a seu modo.
Com uma voz suave e tranquila, diga que o cãozinho morreu. Escolha um lugar que seja familiar à criança e conte que o cão não voltará mais e que não é culpa dela. É importante contar o porquê ele morreu: doença, velhice… Responda todas as perguntas sem rodeios. Explique para ela que é normal se sentir triste, com raiva e que vai passar aos poucos, até que ele se tornará uma lembrança gostosa.

Compartilhe seu sofrimento

Não esconda o seu próprio sofrimento. Se você já havia passado por isso antes, principalmente na infância, compartilhe isso com seu filho. Diga a ele como se sentiu na época. Se você mostrar que também está sofrendo, a criança não se sentirá sozinha e se permitirá sofrer.

Respeite o tempo da criança

Luto é um processo, não um evento. Deixe que seu filho sofra o tempo necessário para que possa superar a dor. Permita que ele chore e não o force a sentir-se melhor. Também não lhe diga que já está crescido o bastante para se deixar abater. Crianças precisam de mais tempo para digerir a morte.

Deixe a criança dizer adeus

Faça uma cerimônia para que a família se despeça do animal. Dizer adeus é o ponto de um novo começo. Ela pode escrever uma carta ou fazer um desenho para que tire de dentro de si o que está sentindo. No filme ‘Marley e eu’ acontece uma despedida bem emocionante e você pode se inspirar.

Espere um pouco antes de ter outro animal

Se apressar para ter um novo cão pode causar mais prejuízos à criança. Ela pode se sentir ressentida e não aceitar o novo animal.

Fonte: Pet Mag

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.