Dicas, Pet, Roedores

Bola de pelo: sabia que o problema também afeta os roedores?

Basta passar um tempo observando os roedores para saber que eles têm um hábito bastante curioso. Assim como os gatos, eles também são muito independentes e costumam lamber a própria pelagem para se limpar. A diferença é que, entre os tutores de bichanos, o problema de bola de pelo decorrente dessa prática é para lá de conhecido!
Já em se tratando de roedores, muita gente nem desconfia que eles também possam sofrer com os chamados tricobezoares. E, o que é mais grave: enquanto gatos podem vomitar as bolas de pelo, roedores não têm essa capacidade.
A seguir, saiba por que a bola de pelo em roedores é tão perigosa, como ela se forma e o que fazer para evitar o problema.

Bola de pelo em roedores: por que ela se forma

Ao se higienizarem, um dos principais objetivos de pets como gatos e pequenos roedores é a remoção de poeira e de pelos soltos. Até aí, perfeito!
A grande questão é que, uma vez que esses pelos foram removidos com a língua, eles não simplesmente desaparecem. Em vez disso, eles são ingeridos pelo próprio pet, indo parar em seu sistema gastrointestinal.
Mas, calma. Antes de se desesperar da próxima vez que vir seu peludinho se lambendo saiba que, em geral, essa ingestão de pelos não representa um problema. Isso porque, em condições normais, o pet irá eliminá-los pelas fezes de maneira natural.
O problema é quando isso não acontece, o que pode ser tanto devido a uma quantidade de pelos acima do normal, quanto devido ao mau funcionamento do intestino.
Como pequenos roedores não conseguem vomitar o tricobezoar, os pelos precisam passar por um longo caminho antes de serem eliminados. Por isso mesmo, muitas vezes acabam ficando presos no sistema gastrointestinal dos pets, formando as bolas de pelo.

Sintomas da bola de pelo

Identificar que o roedor está com uma bola de pelo no estômago – ou com qualquer outra doença – não é uma tarefa fácil. Isso porque, na natureza, pequenos roedores são presas e, como tal, tendem a esconder quando estão doentes. No entanto, fique atento se o pet apresentar qualquer um destes sintomas:

  • Falta de apetite
  • Isolamento no canto da gaiola
  • Não querer brincar
  • Fezes ligadas umas às outras por cordões de pelo

Caso note algum desses sinais e comportamentos, a recomendação é levar o roedor ao veterinário o quanto antes.

Diagnóstico e tratamento de como eliminar bola de pelo em roedor

Caso a suspeita seja de que seu pet está com um tricobezoar, o veterinário poderá chegar ao diagnóstico por meio de exames clínicos, como a palpação, e de exames de imagem, com destaque para o raio-X.
Confirmada a presença de uma bola de pelo, o tratamento poderá ser feito com remédio para expelir bola de pelo ou, em casos mais graves, através da remoção cirúrgica.

Como prevenir a bola de pelo em roedores

Apesar de ser um problema grave, que pode causar a obstrução do sistema gastrointestinal, a bola de pelo pode ser evitada com algumas medidas simples:

  • Ofereça feno à vontade! Por ser muito rico em fibras, ele ajuda a melhorar o trânsito intestinal. De quebra, ele ainda é essencial para desgastar os dentes desses pequenos roedores;
  • Especialmente no caso de chinchilas e de porquinhos da índia, procure escová-los com frequência, ainda mais quando há mudanças bruscas de temperatura, que causam uma maior queda de pelos.

Na hora de procurar uma escova para remover os pelos mortos, uma boa opção é a chamada rasqueadeira. Como alternativa, você também pode usar rasqueadeiras tradicionais de cães e gatos.

 

Fonte: Petz

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.