Animal, Fatos e Curiosidades

Animais albinos são raros e têm dificuldades para viver

Ao contrário de alguns animais, como coelhos e ursos polares, os bichos albinos não são naturalmente brancos. Eles são assim por causa de uma alteração nos genes que determinam a cor da pele (pêlos, plumas e escamas) e dos olhos. Por causa dessa alteração, os bichos albinos são incapazes de produzir os corantes naturais que dão as mais variadas cores ao corpo. Se aqui nas fotos eles já chamam a atenção, imagine os albinos em florestas, mares, rios e outros ambientes onde esses animais vivem? Bichos albinos são vistos facilmente e precisam superar vários obstáculos para sobreviver em um ambiente selvagem. Confira:
Iguana

Como todos os répteis, a iguana é um animal de sangue frio. Isso quer dizer que precisa de fontes de calor para manter a temperatura do corpo estável. O problema é que, se os animais albinos ficam expostos ao sol, eles podem sofrer queimaduras e correm um risco maior de ter câncer de pele. Parece uma coisa à toa, mas, por causa dessa anomalia, esses bichos vivem entre a vida e a morte cada vez que saem para dar um passeio ao sol.

Cobra

As cobras são predadoras naturais. Ou seja, elas dependem essencialmente da camuflagem (pele que se confunde com o meio ambiente) para atacar suas presas sem serem percebidas. Como é branca feito leite, a cobra albina não consegue se esconder e tem dificuldade de arrumar um bom jantar.

Esquilo

Os esquilos são animais ágeis e vivem em florestas. Apesar de terem olfato e audição apurados, os esquilos albinos podem encontrar dificuldade para buscar alimento e fugir dos seus predadores. A visão dos albinos é muito sensível à luminosidade. Os olhos costumam ser vermelhos e, normalmente, os albinos enxergam muito pouco. Alguns são quase cegos. Além disso, sem enxergar o caminho, fica mais difícil para eles fugir de raposas, aves de rapina e outros predadores que adoram almoçar um esquilo.

Coruja

Imagine uma coruja branquela tentando se esconder em uma árvore. De dia ou à noite, seria muito fácil para uma presa vê-la e fugir do seu ataque. Ainda mais porque ela prefere caçar à noite. Para um predador albino como ela, a saída é fazer bom uso dos outros recursos que a natureza lhe deu, como a audição apuradíssima, uma das melhores da Terra. Por isso, animais como esta coruja têm mais chances de sobreviver quando são encontrados e capturados pelo homem e crescem em cativeiro, sendo alimentados todo dia.

Branco, mas não albino

O urso polar habita apenas o Hemisfério Norte. Ao contrário da maioria dos animais albinos, a cor branca do urso polar é uma evolução. Dessa forma, eles se confundem com o ambiente frio e cheio de gelo onde vivem e têm mais chances de pegar suas presas (focas ou peixes) de surpresa. O pêlo branco também ajuda a absorver calor.

Muito pigmento

A pantera negra é um caso de mudança genética que pode ser considerado oposto ao dos albinos. Enquanto os branquelos não produzem ou não têm corantes na pele, a pantera tem excesso de “tinta”. Por isso ela é preta.

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.